Convenção Democrática de 1876 - História

Convenção Democrática de 1876 - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Merchants Exchange St. Louis, Missouri

27 a 29 de junho de 1876

Nomeado: Samuel Tilden, de Nova York para presidente

Nomeado: Thomas Hendricks, do Missouri para vice-presidente

A convenção democrática de 1876 foi aberta com três candidatos Samuel Tilden de Nova York, Thomas Hendricks de Indiana e o General da União Winfield Scott Hancock da Pensilvânia. Tilden liderou na primeira votação, mas foi fortemente contestado por John Kelley, o líder do Tammany Hall em Nova York. A oposição de Kelley não foi suficiente para impedir a indicação e Tilden venceu na segunda votação.


Convenções políticas nacionais semelhantes ou semelhantes à Convenção Nacional Democrática de 1876

A convenção de indicação foi realizada de 5 a 7 de junho de 1888, no St. Louis Exposition and Music Hall em St. Louis, Missouri. Ela nomeou o presidente Grover Cleveland para a reeleição e o ex-senador Allen G. Thurman, de Ohio, para vice-presidente. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada no Exposition Hall em Cincinnati, Ohio, de 14 a 16 de junho de 1876. O presidente Ulysses S. Grant havia considerado buscar um terceiro mandato, mas com vários escândalos, economia fraca e fortes ganhos democratas na Câmara dos Representantes que levou muitos republicanos a repudiá-lo, ele se recusou a concorrer. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial americana que ocorreu de 6 a 10 de julho no Coliseu da Exposição e Music Hall de St. Louis em St. Louis, Missouri. Rompendo com oito anos de controle da ala reformista do Partido Democrata & # x27s, a convenção nomeou o juiz conservador Alton B. Parker, de Nova York, para presidente e Henry G. Davis, da Virgínia Ocidental, para vice-presidente. Wikipedia

Lista de convenções nacionais democráticas. Essas convenções são as convenções de nomeação presidencial do Partido Democrata dos Estados Unidos. Wikipedia

Em 1884, os democratas se reuniram em Chicago para sua Convenção Nacional. Os democratas nomearam o governador Grover Cleveland, de Nova York, como candidato à presidência, com o ex-governador Thomas A. Hendricks, de Indiana, como candidato à vice-presidência. Wikipedia

Realizado no St. Louis Coliseum em St. Louis, Missouri, de 14 a 16 de junho de 1916. Resultou na nomeação do presidente Woodrow Wilson e do vice-presidente Thomas R. Marshall para a reeleição. Wikipedia

Realizado em uma estrutura temporária ao sul da Prefeitura de St. Louis em Saint Louis, Missouri, de 16 de junho a 18 de junho de 1896. Nomeado para presidente na primeira votação com 661½ votos a 84½ para o Presidente da Câmara Thomas Brackett Reed do Maine, 61½ votos para o senador Matthew S. Quay, da Pensilvânia, 58 votos para o governador Levi P. Morton, de Nova York, que foi vice-presidente do presidente Benjamin Harrison. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada de 17 a 20 de agosto de 2020, no Wisconsin Center em Milwaukee, Wisconsin, e praticamente em todos os Estados Unidos. Na convenção, os delegados do Partido Democrata dos Estados Unidos escolheram formalmente o ex-vice-presidente Joe Biden e a senadora Kamala Harris da Califórnia como os indicados do partido para presidente e vice-presidente, respectivamente, nas eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos. Wikipedia

Convenção de nomeação presidencial realizada de 2 a 6 de junho em Cincinnati, Ohio. Realizado para nomear os candidatos do Partido Democrata & # x27s para presidente e vice-presidente na eleição de 1856. Wikipedia


Plataforma do Partido Democrático de 1876

Nós, os delegados do Partido Democrático dos Estados Unidos, na Convenção Nacional reunida, declaramos que a administração do Governo Federal está em grande necessidade de reforma imediata. em cada Estado, um zeloso esforço e cooperação para este fim, e aqui apelamos aos nossos concidadãos de todas as anteriores ligações políticas a assumirem connosco este primeiro e mais urgente dever patriótico para a Democracia de todo o país. Reafirmamos aqui nossa fé na permanência da União Federal, nossa devoção à Constituição dos Estados Unidos, com suas emendas universalmente aceitas como solução final das controvérsias que engendraram a guerra civil, e registramos aqui nossa inabalável confiança no perpetuidade do autogoverno republicano em absoluta aquiescência à vontade da maioria, o princípio vital das repúblicas na supremacia do civil sobre o militar na separação dupla de igreja e estado, tanto para o bem da liberdade civil como religiosa na igualdade de todos os cidadãos perante as leis justas de sua própria promulgação na liberdade de conduta individual desvelada pelas leis suntuárias na educação fiel da nova geração, para que possam preservar, desfrutar e transmitir essas melhores condições de felicidade e esperança humanas. Contemplamos os produtos mais nobres de cem anos de história mutável. Mas, embora defendendo o vínculo de nossa União e a grande declaração desses nossos direitos, cabe a um povo livre praticar também aquela vigilância eterna que é o preço da liberdade.

A reforma é necessária para reconstruir e estabelecer no coração de todo o povo a União há onze anos felizmente resgatada do perigo da secessão dos Estados, mas agora salva de um centralismo corrupto que, após infligir a dez Estados a rapacidade do tapete -sachou tiranias, alvejou os próprios gabinetes do próprio Governo Federal com a incapacidade, o desperdício e a fraude contaminou Estados e municípios com o contágio da miséria, e fechou rapidamente a prosperidade de um povo trabalhador na paralisia dos tempos difíceis. A reforma é necessária para estabelecer uma moeda sólida, restaurar o crédito público e manter a honra nacional.

Denunciamos o não cumprimento, durante todos esses onze anos, da promessa das notas com curso legal, que são um padrão de valor em mudança nas mãos do povo, e cujo não pagamento é um desrespeito à fé empenhada do nação.

Denunciamos a imprudência que, em onze anos de paz, tirou do povo dos impostos federais treze vezes o valor total das notas com curso legal e esbanjou quatro vezes a sua soma em despesas inúteis, sem acumular nenhuma reserva para seu resgate. Denunciamos a imbecilidade financeira e imoralidade desse partido, que, durante onze anos de paz, não fez nenhum avanço para a retomada, nenhuma preparação para a retomada, mas em vez disso, obstruiu a retomada desperdiçando nossos recursos e exaurindo todas as nossas receitas excedentes, e enquanto anualmente professando ter a intenção de um rápido retorno aos pagamentos em espécie, anualmente promulgou novos obstáculos. Como tal empecilho denunciamos a cláusula de retomada do ato de 1875 e aqui exigimos a sua revogação. Exigimos um sistema judicioso de preparação por economias públicas, por cortes oficiais e por finanças sábias, que deve permitir à nação em breve assegurar ao mundo inteiro sua capacidade perfeita e sua perfeita prontidão para cumprir qualquer uma de suas promessas ao chamado do credor com direito ao pagamento.

Acreditamos que tal sistema, bem assessorado e, acima de tudo, confiado a mãos competentes para a execução, em nenhum momento cria uma escassez artificial de moeda, e em nenhum momento alarma a mente pública a uma retirada daquela vasta máquina de crédito por que noventa e cinco por cento de nossas transações comerciais são realizadas - um sistema aberto e público e inspirando confiança geral - traria a partir do dia de sua adoção a cura em suas asas para todas as nossas indústrias assediadas, colocaria em movimento as rodas do comércio, manufaturas e as artes mecânicas, restauram o emprego para o trabalho e renovam em todas as suas fontes naturais a prosperidade do povo.

A reforma é necessária na soma e no molde da tributação federal, a fim de que o capital possa ser libertado da desconfiança e o trabalho levemente sobrecarregado. Denunciamos a atual tarifa cobrada sobre quase quatro mil artigos como uma obra-prima de injustiça, desigualdade e falsa pretensão, que gera uma receita cada vez menor e não um aumento anual, empobreceu muitas indústrias para subsidiar algumas. Ela proíbe as importações que possam comprar os produtos da mão de obra americana; degradou o comércio americano do primeiro a um nível inferior em alto mar; reduziu os valores das manufaturas americanas no país e no exterior; esgotou os retornos da agricultura americana, e indústria seguida por metade de nosso povo, custa ao povo cinco vezes mais do que produz para o tesouro, obstrui o processo de produção e desperdiça os frutos do trabalho, promove a fraude, fomenta o contrabando, enriquece funcionários desonestos e leva comerciantes honestos à falência. Exigimos que toda a tributação alfandegária seja apenas para receita. A reforma é necessária na escala do gasto público, federal, estadual e municipal. Nossa tributação federal aumentou de sessenta milhões de ouro em 1860 para quatrocentos e cinquenta milhões de moedas em 1870 nossa tributação agregada de cento e cinquenta e quatro milhões de ouro em 1860 para setecentos e trinta milhões de moedas, em 1870, tudo em uma década desde menos de cinco dólares por cabeça a mais de dezoito dólares por cabeça. Desde a paz, o povo pagou aos seus cobradores de impostos mais do que o triplo da dívida nacional e mais do que o dobro do valor apenas para o Governo Federal. Exigimos uma frugalidade rigorosa em todos os departamentos e de todos os funcionários do Governo.

A reforma é necessária para acabar com o desperdício perdulário de terras públicas e seu desvio de colonos reais pelo partido no poder, que desperdiçou duzentos milhões de hectares apenas em ferrovias, e em mais de três vezes esse agregado eliminou menos do que um sexto diretamente para os perfilhos do solo.

A reforma é necessária para corrigir as omissões de um Congresso republicano e os erros de nossos tratados e de nossa diplomacia, que despojou nossos concidadãos de nascimento estrangeiro e raça afim, apagando [re-cruzando] o Atlântico do escudo americano cidadania, e expôs nossos irmãos da costa do Pacífico às incursões de uma raça não originada da mesma grande linhagem, e de fato agora por lei negou a cidadania por naturalização por não estar acostumada às tradições de uma civilização progressiva, exercida em liberdade sob leis iguais e denunciamos a política que, assim, descarta o alemão amante da liberdade e tolera o renascimento do comércio coolie de mulheres mongóis para fins imorais, e de homens mongóis que executam contratos de trabalho servis e exigem tal modificação do tratado com o Império Chinês, ou tal legislação dentro das limitações constitucionais, que deve impedir a importação ou imigração da raça mongol.

A reforma é necessária e nunca pode ser efetuada, mas tornando-a a questão controladora da eleição e levantando-a acima das duas questões com as quais as classes que ocupam cargos e o partido no poder procuram sufocá-la: -

Primeiro - A falsa questão com a qual eles iriam incendiar a contenda sectária em relação às escolas públicas, cujo estabelecimento e apoio pertencem exclusivamente aos vários Estados, e que o Partido Democrata acalentou desde a sua fundação, e está resolvido a manter sem parcialidade ou preferência por qualquer classe, seita ou credo, e sem contribuições do tesouro a qualquer.

Segundo - A falsa questão pela qual procuram acender novamente as brasas mortas do ódio seccional entre povos afins, outrora estranhamente alienados, mas agora reunidos em uma república indivisível e um destino comum.

A reforma é necessária no serviço público. A experiência prova que uma conduta econômica eficiente do governo não é possível se seu serviço público estiver sujeito a mudanças a cada eleição, ser um prêmio disputado nas urnas, uma recompensa aprovada de zelo partidário em vez de cargos de honra atribuídos para comprovados competência e mantida para fidelidade no emprego público que a dispensa de patrocínio não deve ser um imposto sobre o tempo de nossos homens públicos, nem um instrumento de sua ambição. Aqui, novamente, a profissão falsificada no desempenho atesta que o partido no poder não pode realizar nenhuma reforma prática ou salutar. A reforma é ainda mais necessária nos graus mais elevados do serviço público. Presidente, vice-presidente, juízes, senadores, representantes, oficiais de gabinete - esses e todos os outros em posição de autoridade são os servos do povo. Seus escritórios não são um privilégio privado, eles são uma confiança pública. Quando os anais desta República mostram desgraça e censura a um vice-presidente, um falecido presidente da Câmara dos Representantes anunciando suas decisões como presidente, três senadores lucrando secretamente com seus votos como legisladores, cinco presidentes dos comitês principais da última A Câmara dos Representantes expôs em vaga um falecido Secretário do Tesouro que forçou saldos nas contas públicas a um falecido Procurador-Geral se apropriando indevidamente de fundos públicos que um Secretário da Marinha enriqueceu e enriqueceu amigos com uma porcentagem arrecadada dos lucros de empreiteiros com seu departamento um Embaixador para A Inglaterra censurou em uma especulação desonrosa o Secretário Privado do Presidente por pouco escapou da condenação em julgamento por cumplicidade culpada em fraudes sobre a receita de um Secretário de Guerra acusado de crimes e contravenções - a demonstração está completa, que o primeiro passo na reforma deve ser a escolha do povo de homens honestos de outro partido, para que a doença de uma organização política sobre infectar o corpo político, e para que não fazendo nenhuma mudança de homens ou partidos, não obtemos nenhuma mudança de medidas e nenhuma reforma real.

Todos esses abusos, injustiças e crimes, produto de dezesseis anos de ascendência do Partido Republicano, criam uma necessidade de reforma, confessada pelos próprios republicanos, mas seus reformadores são derrotados na Convenção e destituídos do gabinete. A massa de eleitores honestos do partido é impotente para resistir aos oitenta mil titulares de cargos, seus líderes e guias. A reforma só pode ser conseguida por uma revolução cívica pacífica. Exigimos uma mudança de sistema, uma mudança de administração, uma mudança de partidos, para que possamos ter uma mudança de medidas e de homens.

Resolveu-se que esta Convenção, em representação do Partido Democrático dos Estados, endossa cordialmente a ação da atual Câmara dos Representantes na redução e contenção das despesas do Governo Federal, na redução de enormes salários, dotações extravagantes e na abolição de escritórios inúteis e lugares não exigidos pelas necessidades públicas, e devemos confiar na firmeza dos membros democratas da Câmara que nenhuma comissão da conferência e nenhuma interpretação errônea das regras poderá derrotar essas medidas benéficas de economia exigidas pelo país.

Resolvido que os soldados e marinheiros da República, e as viúvas e órfãos daqueles que morreram na batalha, têm direito ao cuidado, proteção e gratidão de seus concidadãos.

Nota do APP: O Projeto da Presidência Americana usou o primeiro dia da convenção nacional de nomeações como a "data" desta plataforma, uma vez que o documento original não tem data.


Como o ‘Partido de Lincoln’ conquistou o outrora sul democrático

Na noite em que o presidente democrata Lyndon B. Johnson assinou a Lei dos Direitos Civis de 1964, seu assistente especial Bill Moyers ficou surpreso ao encontrar o presidente parecendo melancólico em seu quarto. Moyers escreveu mais tarde que, quando perguntou o que estava errado, Johnson respondeu: & # x201CI acho que acabamos de entregar o Sul ao Partido Republicano por muito tempo. & # X201D

Pode parecer uma observação grosseira de se fazer depois de uma ocasião tão importante, mas também foi uma previsão precisa.

Para entender algumas das razões pelas quais o Sul passou de uma região amplamente democrática para uma área principalmente republicana hoje, basta acompanhar as décadas de debate sobre questões raciais nos Estados Unidos.

Em 11 de abril de 1968, o presidente Lyndon Johnson assina o projeto de lei dos Direitos Civis enquanto está sentado a uma mesa cercada por membros do Congresso, em Washington DC. (Crédito: Warren Leffler / Underwood Archives / Getty Images)

O Partido Republicano foi originalmente fundado em meados de 1800 para se opor à imigração e à disseminação da escravidão, diz David Goldfield, cujo novo livro sobre política americana, A geração superdotada: quando o governo era bom, sai em novembro.

& # x201CO partido Republicano era estritamente um partido seccional, o que significa que simplesmente não existia no Sul, & # x201D diz ele. & # x201CO sul não poderia & # x2019 se importar menos com a imigração. & # x201D Mas se importava com a preservação da escravidão.

Após a Guerra Civil, a oposição do Partido Democrata à legislação de reconstrução republicana solidificou seu domínio no sul.

& # x201CO Partido Democrata passou a ser mais do que um partido político no Sul & # x2014 passou a ser um defensor de um modo de vida & # x201D Goldfield diz. & # x201E esse modo de vida era a restauração, tanto quanto possível, da supremacia branca & # x2026 As estátuas confederadas que você vê ao redor foram erguidas principalmente pelos democratas. & # x201D

Os democratas Dixie se separando do Partido Democrata. A convenção posterior, convocada após os democratas anexarem o programa de direitos civis do presidente Truman & # x2019s à plataforma do partido, indicou o governador Strom Thurmond da Carolina do Sul e o governador Fielding L. Wright do Mississippi. (Crédito: Bettmann / Getty Images)

Até o período pós-Segunda Guerra Mundial, o partido & # x2019s controle sobre a região estava tão entrincheirado que os políticos do Sul geralmente não podiam ser eleitos a menos que fossem democratas. Mas quando o presidente Harry S. Truman, um sulista democrata, apresentou uma plataforma pró-direitos civis na convenção do partido & # x2019 de 1948, uma facção saiu.

Esses desertores, conhecidos como & # x201CDixiecrats, & # x201D realizaram uma convenção separada em Birmingham, Alabama. Lá, eles nomearam o governador da Carolina do Sul, Strom Thurmond, um ferrenho opositor dos direitos civis, para concorrer à presidência em sua chapa & # x201CStates & # x2019 Rights & # x201D. Embora Thurmond tenha perdido a eleição para Truman, ele ainda ganhou mais de um milhão de votos populares.

Foi a primeira vez desde antes da Guerra Civil que o Sul não foi solidamente democrático, & # x201D Goldfield diz. & # x201E isso começou a erosão da influência sulista no Partido Democrata. & # x201D

Depois disso, a maioria do Sul ainda continuou a votar nos democratas porque pensava no Partido Republicano como o partido de Abraham Lincoln e da Reconstrução. A grande chance não veio até que o presidente Johnson, outro democrata do sul, assinou a Lei dos Direitos Civis em 1964 e a Lei dos Direitos de Voto em 1965.

Govenor Strom Thurmond, da Carolina do Sul, foi nomeado candidato da Direita dos Estados & # x2019 na convenção rump realizada em Birmingham pelos recalcitrantes do sul. Os sulistas tomaram essa ação drástica depois que a convenção democrata acrescentou o programa de direitos civis do presidente Truman e # x2019 à plataforma do partido. (Crédito: Bettmann / Getty Images)

Embora alguns democratas tenham mudado para o Partido Republicano antes disso, & # x201C as deserções se tornaram uma inundação & # x201D depois que Johnson assinou esses atos, diz Goldfield. & # x201Como os partidos políticos começaram a se reconstituir. & # x201D

A mudança não foi total ou imediata. Durante o final da década de 1960 e o início da década de 201870, os sulistas brancos ainda estavam em transição do partido democrata (os sulistas negros recém-emancipados votaram e continuam a votar nos democratas). E mesmo com o republicano Richard Nixon empregando uma & # x201C estratégia sul & # x201D que apelava ao racismo dos eleitores brancos do sul, o ex-governador do Alabama George Wallace (que & # x2019d queria & # x201Csegregação agora, segregação amanhã e segregação para sempre & # x201D) concorreu como um democrata nas primárias presidenciais de 1972.

Na época em que Ronald Reagan se tornou presidente em 1980, o partido Republicano & # x2019s controlava os sulistas brancos era firme. Hoje, o partido republicano continua sendo o partido do sul. É um resultado irônico, considerando que, há um século, os sulistas brancos jamais teriam considerado votar no partido de Lincoln.


Arquivo: Convenção Nacional Democrática, realizada na New Merchants 'Exchange, em St. Louis, 27, 28 e 29 de junho. O Presidente, General McClernand, Anuncia a Nomeação do Governador Samuel J. Tilden de Nova York, Como Candidato Presidencial.jpg

Clique em uma data / hora para ver o arquivo como ele apareceu naquele momento.

Data horaMiniaturaDimensõesDo utilizadorComente
atual06:31, 18 de agosto de 20172.078 × 1.479 (1,05 MB) Fæ (falar | contribs) Museu de História do Missouri. Convenção Nacional Democrática, realizada na New Merchants & # 039 Exchange, em St. Louis, nos dias 27, 28 e 29 de junho. O Presidente, General McClernand, anuncia a nomeação do governador Samuel J. Tilden, de Nova York, como presidente.

Você não pode sobrescrever este arquivo.


Conteúdo

Nomeação do Partido Republicano [editar | editar fonte]

  • Governador Rutherford B. Hayes de Ohio
  • Senador James G. Blaine, do Maine
  • Secretário Benjamin H. Bristow, de Kentucky
  • Senador Oliver P. Morton, de Indiana
  • Senador Roscoe Conkling de Nova York

Galeria dos candidatos [editar | editar fonte]

Cartaz da campanha Hayes / Wheeler

Quando a 6ª Convenção Nacional Republicana se reuniu em 14 de junho de 1876, parecia que James G. Blaine seria o candidato. Na primeira votação, Blaine estava apenas 100 votos abaixo da maioria. Seu voto começou a escorregar após a segunda votação, já que muitos republicanos temiam que Blaine não pudesse vencer as eleições gerais. Os delegados anti-Blaine não chegaram a um acordo sobre um candidato até que o total de Blaine subisse para 41% na sexta votação. Os líderes dos republicanos reformistas encontraram-se em particular e consideraram alternativas. A escolha foi o governador reformista de Ohio, Rutherford B. Hayes. Na sétima votação, Hayes foi indicado com 384 votos a 351 para Blaine e 21 para Benjamin Bristow. William Wheeler foi nomeado vice-presidente por uma margem muito maior (366-89) sobre seu principal rival, Frederick T. Frelinghuysen, que mais tarde serviu como membro da comissão eleitoral.

Votação Vice-Presidencial
William A. Wheeler 366
Frederick T. Frelinghuysen 89
Marshall Jewell 38
Stewart L. Woodford 70
Joseph R. Hawley 25

Nomeação do Partido Democrata [editar | editar fonte]

Galeria dos candidatos [editar | editar fonte]

Cartaz da campanha Tilden / Hendricks

A 12ª Convenção Nacional Democrata se reuniu em St. Louis em junho de 1876. Esta foi a primeira convenção política realizada a oeste do rio Mississippi. Cinco mil pessoas lotaram o auditório em St. Louis, pois o cheiro doce da vitória estava no ar, a primeira em 20 anos para os democratas. A plataforma, com seu grito agudo por reformas imediatas e abrangentes, deixou os delegados em êxtase de fervor político. A conjunção histórica de Tilden, o maior reformador do país, com a necessidade premente de reforma trouxe a Tilden mais de 400 votos no primeiro escrutínio e a nomeação por uma vitória esmagadora no segundo.

Tilden derrotou Thomas Hendricks, Winfield S. Hancock e William Allen para a indicação presidencial. Embora Tilden fosse fortemente contestado por John Kelly, o líder do Tammany Hall de Nova York, ele ainda foi capaz de obter a indicação. Thomas Hendricks foi nomeado vice-presidente.

A plataforma democrata prometeu substituir a corrupção da administração Grant por um governo honesto e eficiente e acabar com "a rapacidade das tiranias" no Sul, exigindo proteção de tratado para cidadãos americanos naturalizados que visitam sua terra natal, restrições à imigração oriental e reforma tarifária e se opôs à concessão de terras às ferrovias. & # 911 e # 93

Alega-se que a nomeação de Tilden foi recebida pelos democratas votantes com mais entusiasmo do que qualquer líder desde Andrew Jackson. & # 912 e # 93

Cédula Presidencial
Cédula
Samuel J. Tilden 401.5 535
Thomas A. Hendricks 140.5 85
Winfield Scott Hancock 75 58
William Allen 54 54
Thomas F. Bayard 33 4
Joel Parker 18 0
James Broadhead 16 0
Allen G. Thurman 3 2

Votação Vice-Presidencial
Thomas A. Hendricks 730
Abstendo-se 8

Nomeação do Partido Verde [editar | editar fonte]

O Partido Greenback foi organizado por interesses agrícolas em Indianápolis em 1874 para instar o governo federal a inflar a economia por meio da emissão em massa de papel-moeda, chamados de notas verdes. Sua primeira convenção de nomeação nacional foi realizada em Indianápolis na primavera de 1876. Peter Cooper foi nomeado para presidente com 352 votos a 119 para três outros candidatos. A convenção nomeou o senador antimonopolista Newton Booth da Califórnia para vice-presidente depois que Booth se recusou a concorrer, o comitê nacional escolheu Samuel F. Cary como seu substituto na chapa.

Outras partes [editar | editar fonte]

O Partido da Proibição, em sua segunda convenção nacional, nomeou Green Clay Smith como seu candidato à presidência e Gideon T. Stewart como seu candidato a vice-presidente. O Partido Nacional Americano indicou a chapa de James B. Walker e Donald Kirkpatrick.


Os candidatos

Após o fim da Guerra Civil em 1865, os republicanos mantiveram o controle sobre a presidência, com o general Ulysses S. Grant vencendo facilmente em 1868 e 1872. Mas a administração de Grant e os republicanos em geral foram assediados por escândalos e alegações de corrupção, como como o escândalo do Crédit Mobilier e o anel do uísque. Os democratas entraram em 1876 em alta, tendo conquistado o controle da Câmara dos Representantes em 1874, e desde o início esperava-se que a eleição fosse competitiva.

Os republicanos realizaram sua convenção em Cincinnati, Ohio, em meados de junho, e o favorito por sua indicação foi James G. Blaine, do Maine, o porta-voz da Câmara dos Representantes. Os reformadores republicanos, no entanto, esperavam frustrar sua indicação. Blaine liderou após a primeira votação, mas sem votos suficientes para garantir a indicação. Entre os adversários de Blaine estavam Roscoe Conkling, um senador por Nova York e um proeminente líder republicano no período pós-Guerra Civil Oliver H.P.T. Morton, um senador de Indiana e ex-governador do estado Benjamin Helm Bristow, secretário do Tesouro dos EUA (1874-1876) e promotor de sucesso do Whiskey Ring e Rutherford B. Hayes, governador de Ohio. Eventualmente, com a retirada de Bristow, Conkling e Morton em favor de Hayes, Hayes garantiu a nomeação na sétima votação, e William A. Wheeler, um senador por Nova York, foi escolhido como seu companheiro de chapa. O histórico público imaculado de Hayes e seu alto tom moral (bem como sua profunda simpatia para com o Sul) ofereceram um contraste marcante com as acusações amplamente divulgadas de corrupção na administração Grant.

Os democratas realizaram sua convenção duas semanas depois em St. Louis, Missouri - a primeira vez que uma convenção nacional foi realizada a oeste do Mississippi. Samuel J. Tilden, o governador de Nova York, apelou fortemente aos delegados dos estados do sul, e na primeira votação ele liderou Thomas A. Hendricks, o governador de Indiana. Depois de uma segunda votação, Tilden garantiu a indicação e Hendricks foi escolhido como seu companheiro de chapa.


Conteúdo

O candidato presidencial do partido é escolhido em uma série de caucuses estaduais individuais e eleições primárias. Superdelegados, delegados cujos votos não estão vinculados ao resultado de uma convenção política estadual ou primária, também podem influenciar a indicação. Para garantir a indicação para o partido Democrata em 2016, um candidato deve garantir 2.383 delegados. Este número inclui delegados prometidos e superdelegados. [2]

Antes de 1936, a nomeação para presidente era exigida, não apenas por maioria, mas por dois terços do número total de delegados. A menos que houvesse um titular popular, algo que só aconteceu três vezes entre a Guerra Civil e a Segunda Guerra Mundial, conseguir tantos votos na primeira votação era implausível. A escolha foi um debate muitas vezes contencioso que irritou as paixões dos líderes do partido. Os delegados foram forçados a votar em um indicado repetidamente até que alguém pudesse capturar o número mínimo de delegados necessários. Em 1912, 1920 e mais notoriamente em 1924, a votação continuou em dezenas e dezenas de cédulas.

Os acordos de bastidores feitos pelos chefes do partido eram normais e frequentemente resultavam em nomeados de compromisso que se tornaram conhecidos como candidatos azarão. Candidatos azarões eram pessoas que nunca imaginaram que concorreriam à presidência até os últimos momentos da convenção. Candidatos azarões foram escolhidos a fim de quebrar impasses entre candidatos em potencial mais populares e poderosos que impediam um ao outro de ganhar delegados suficientes para serem indicados. Um dos mais famosos candidatos azarões nomeados em uma Convenção Nacional Democrata foi James K. Polk, que foi escolhido para se tornar o candidato a presidente somente depois de ser adicionado à oitava e nona cédula de delegados.

As regras foram alteradas para maioria simples em 1936. Desde então, apenas uma convenção de votação múltipla (1952) ocorreu.

Antes de cerca de 1970, a escolha do partido do candidato a vice-presidente geralmente não era conhecida até a última noite da convenção. Isso ocorreu porque o nomeado presidencial tinha pouco a ver com o processo e, em muitos casos, não era conhecido no início da convenção. Em 1944 e 1956, o nomeado deixou a convenção escolher o companheiro de chapa sem uma recomendação, levando à votação multiballot e, outras vezes, tentativas bem-sucedidas de sabotar o nomeado, espalhando votos de delegados para outra pessoa além de sua escolha, como em 1972 e 1980, levou a interrupções.

A fim de evitar que tais coisas aconteçam no futuro, o candidato presumido tem, desde 1984, anunciado sua escolha antes mesmo de a convenção ser aberta, e ele (s) ele foi ratificado por voto verbal.


Eleição presidencial de 1876: Hayes vence nas negociações de bastidores

    
o Eleições presidenciais dos Estados Unidos de 1876 foi, e ainda é uma das eleições presidenciais mais disputadas e controversas da história americana. Samuel J. Tilden de Nova York superou Rutherford B. Hayes de Ohio & # 8217s na votação popular e teve 184 votos eleitorais para Hayes & # 8217s 165, com 20 votos não contados. Esses vinte votos eleitorais estavam em disputa em três estados: (Flórida, Louisiana e Carolina do Sul) cada partido relatou que seu candidato havia vencido o estado, enquanto no Oregon um eleitor foi declarado ilegal (como um "funcionário quoteletado ou nomeado") e substituído. Os vinte votos eleitorais disputados foram finalmente atribuídos a Hayes depois de uma dura batalha legal e política, dando-lhe a vitória.

Geralmente acredita-se que um acordo informal foi fechado para resolver a disputa: o Compromisso de 1877. Em troca da aquiescência dos democratas na eleição de Hayes & # 8217, os republicanos concordaram em retirar as tropas federais do Sul, encerrando a Reconstrução. O Compromisso efetivamente cedeu o poder nos estados do sul para os Redentores Democratas.
    

Os ingressos opostos

     The Republican Ticket

Quando a 6ª Convenção Nacional Republicana se reuniu em 14 de junho de 1876, parecia que James G. Blaine seria o indicado. Na primeira votação, Blaine estava apenas 100 votos abaixo da maioria. Seu voto começou a escorregar após a segunda votação, já que muitos republicanos temiam que Blaine não pudesse vencer as eleições gerais. Os delegados anti-Blaine não chegaram a um acordo sobre um candidato até que o total de Blaine & # 8217 subiu para 41% na sexta cédula. Os líderes dos republicanos reformistas se reuniram em particular e consideraram alternativas. A escolha foi o governador reformista de Ohio & # 8217, Rutherford B. Hayes. Na sétima votação, Hayes foi indicado com 384 votos a 351 para Blaine e 21 para Benjamin Bristow. William Wheeler foi nomeado vice-presidente por uma margem muito maior (366–89) sobre seu principal rival, Frederick T. Frelinghuysen, que mais tarde serviu como membro da comissão eleitoral.

Rutherford Birchard Hayes (1822 - 1893) foi o 19º presidente dos Estados Unidos, cumprindo um mandato de 1877 a 1881. Como presidente, ele supervisionou o fim da Reconstrução e a entrada dos Estados Unidos na Segunda Revolução Industrial. Hayes foi um reformador que iniciou os esforços que levariam à reforma do serviço público e tentou, sem sucesso, reconciliar as divisões que levaram à Guerra Civil Americana quinze anos antes.

Nascido em Delaware, Ohio, Hayes exerceu a advocacia em Lower Sandusky (hoje Fremont) e foi advogado da cidade de Cincinnati de 1858 a 1861. Quando a Guerra Civil começou, Hayes deixou uma carreira política de sucesso para ingressar no Exército da União. Ferido cinco vezes, mais gravemente na Batalha de South Mountain, ele ganhou uma reputação de bravura em combate e foi promovido ao posto de major-general. Após a guerra, ele serviu no Congresso dos EUA de 1865 a 1867 como um republicano. Hayes left Congress to run for Governor of Ohio and was elected to two terms, serving from 1867 to 1871. After his second term had ended, he resumed the practice of law for a time, but returned to politics in 1875 to serve a third term as governor.

In 1876, Hayes was elected president in one of the most contentious and hotly disputed elections in American history. Although he lost the popular vote to Democrat Samuel J. Tilden, Hayes won the presidency by the narrowest of margins after a Congressional commission awarded him twenty disputed electoral votes. The result was the Compromise of 1877, in which the Democrats acquiesced to Hayes’s election and Hayes accepted the end of military occupation of the South.

Hayes believed in meritocratic government, equal treatment without regard to race, and improvement through education. He ordered federal troops to quell the Great Railroad Strike of 1877 and ordered them out of Southern capitals as Reconstruction ended. He implemented modest civil service reforms that laid the groundwork for further reform in the 1880s and 1890s. Hayes kept his pledge not to run for re-election. He retired to his home in Ohio and became an advocate of social and education reform.

     The Democratic Ticket

The 12th Democratic National Convention assembled in St. Louis in June 1876. This was the first political convention held west of the Mississippi River. Five thousand people jammed the auditorium in St. Louis, for the sweet smell of victory was in the air, the first in 20 years for the Democrats. The platform, with its sharp cry for immediate and sweeping reforms, sent the delegates into an ecstasy of political fervor. The historical conjunction of Tilden, the country’s greatest reformer, with the crying need for reform brought Tilden more than 400 votes on the first ballot and the nomination by a landslide on the second.

Tilden defeated Thomas Hendricks, Winfield S. Hancock, and William Allen for the Presidential nomination. Although Tilden was strongly opposed by John Kelly, the leader of New York’s Tammany Hall, he was still able to obtain the nomination. Thomas Hendricks was nominated for Vice President.

The Democratic platform pledged to replace the corruption of the Grant administration with honest, efficient government and to end "the rapacity of carpetbag tyrannies" in the South called for treaty protection for naturalized U.S. citizens visiting their homeland, restrictions on Oriental immigration, and tariff reform and opposed land grants to railroads.

It is claimed that Tilden’s nomination was received by the voting Democrats with more enthusiasm than any leader since Andrew Jackson.

Samuel Jones Tilden (1814 – 1886) was the Democratic candidate for the U.S. presidency in the disputed election of 1876, one of the most controversial American elections of the 19th century. A political reformer, he was a Bourbon Democrat who worked closely with the New York City business community, led the fight against the corruption of Tammany Hall, and fought to keep taxes low.

In 1848, largely on account of his personal attachment to Martin Van Buren, he participated in the revolt of the “Barnburners” or Free-Soil faction of the New York Democrats. He was among the few such who did not join the Republican Party and, in 1855, was the candidate of the Soft faction for New York State Attorney General.

After the Civil War, Tilden became chairman of the Democratic State Committee and soon came into conflict with the notorious Tweed ring of New York City. Corrupt New York judges were the ring’s tools, and Tilden, after entering the New York State Assembly in 1872 to promote the cause of reform, took a leading part in the judges’ impeachment trials. By analyzing the bank accounts of certain members of the ring, he obtained legal proof of the principle on which the spoils had been divided. As a reform-spirited Governor in 1874, he turned his attention to a second set of plunderers, the “Canal Ring”, made up of members of both parties who had been systematically robbing New York State through the maladministration of its canals. Tilden succeeded in breaking them up.

His successful service as governor gained him the presidential nomination.

A campanha

A certificate for the electoral vote for
Rutherford B. Hayes and William A. Wheeler
for the State of Louisiana
    

Tilden, who had prosecuted machine politicians in New York and sent legendary boss William Tweed to jail, ran as a reform candidate against the background of the Grant administration. Both parties backed civil service reform and an end to Reconstruction. Both sides mounted mud-slinging campaigns, with Democratic attacks on Republican corruption being countered by Republicans raising the Civil War issue, a tactic ridiculed by Democrats who called it "waving the bloody shirt". Republicans chanted, "Not every Democrat was a rebel, but every rebel was a Democrat". The Democratic strategy for victory in the south was highly reliant on paramilitary groups such as the Redshirts and White League. Utilizing the strategy of the Mississippi plan, these groups actively suppressed black and white Republican voter turnout by disrupting meetings and rallies and even using violence and intimidation. They saw themselves as the military wing of the Democratic Party. Because it was considered improper for a candidate to actively pursue the presidency, neither Tilden nor Hayes actively stumped as part of the campaign, leaving that job to surrogates.

     Colorado

Colorado had become the 38th state on August 1, 1876. With insufficient time and money to organize a presidential election in the new state, Colorado’s state legislature selected the state’s electors. These electors in turn gave their three votes to Hayes and the Republican Party.

Electoral Disputes

     The Issues

During the 1876 presidential election, Tilden won the popular vote over his Republican opponent, Rutherford B. Hayes, proving that the Democrats were back in the political picture following the Civil War. But the result in the Electoral College was in question because the states of Florida, Louisiana, and South Carolina each sent two sets of Electoral Votes to Congress. (There was separately a conflict over one elector from Oregon, who was disqualified on a technicality.)

Republicans had taken over the state governments in the South during Reconstruction, but were unpopular with the overwhelmingly Democratic white southerners, many of whom resented what they perceived as interference from the North and blamed the Republicans for the Civil War. However Republicans were almost universally preferred by the South’s newly enfranchised blacks. By 1876 white southerners had regained control of most southern states, but in one state with a black majority (South Carolina) and two with very large black minorities (Louisiana and Florida) Republicans still held power. Democrats used violence and intimidation to keep blacks from the polls, while Democrats claimed that Republicans weren’t simply disallowing votes tainted by violence but also legitimate returns that favored the Democratic party. Both sides claimed victory though the Democratic claim was tainted by violence and the Republican by fraud. As a result, one set of Electoral Votes from each of these three states had elenco their ballots for the Republican Hayes, and another set had cast their ballot for the Democrat Tilden. Without these three states, Tilden had won 184 Electoral Votes, but needed 185 to win the Presidency. If he had taken even one state, he would have become President. However, if Hayes were to win all the contested votes, he would receive 185 Electoral Votes and win the election. Because the Constitution does not address how Congress is to handle such a dispute, a constitutional crisis appeared imminent.

While the Republicans boldly claimed the election, Tilden mystified and disappointed his supporters by not fighting for the prize or giving any leadership to his advocates. Instead he devoted more than a month to the preparation of a complete history of the electoral counts over the previous century to show it was the unbroken usage of Congress, not of the President of the Senate, to count the electoral votes.

Congressional leaders tried to resolve the crisis by creating a 15-member Electoral Commission that would determine which set of votes were valid. The Commission consisted of five members from the Republican-controlled Senate (three Republicans and two Democrats), and five from the Democratic-controlled House of Representatives (three Democrats, two Republicans). The remaining five members were chosen from the Supreme Court– originally two Republicans, two Democrats, and independent Justice David Davis. Davis, however, was elected to the US Senate from Illinois, resigned from the Court and turned down the commission appointment. (Ironically, the election of Davis was the brainchild of Tilden’s nephew who assumed it would secure his commission vote for the Democratic side.) Justice Joseph P. Bradley, a Republican, was named to replace him. The Commission voted 8-7 along party lines to award all the votes to Hayes. The dispute, however, did not end, as some Democrats threatened to filibuster in the Senate. Eventually, enough were dissuaded from this action. Some say this was the result of a political deal, the so-called Compromise of 1877 whereby the Democrats agreed to Hayes’s election and he agreed to withdraw all federal troops in the South, bringing an end to Republican Reconstruction in the South. In fact, Hayes had long before, in his letter accepting the Republican nomination, indicated his desire that the South enjoy "the blessings of honest and capable local government" (but only with guarantees that the states would guard the civil rights of the freedmen).

Upon his defeat, Tilden said, "I can retire to public life with the consciousness that I shall receive from posterity the credit of having been elected to the highest position in the gift of the people, without any of the cares and responsibilities of the office."

Tilden is one of four candidates for President who won the popular vote but lost the presidential election, the others being Andrew Jackson in 1824, Grover Cleveland in 1888 and Albert Gore, Jr. in 2000.

     The Backroom Negotiations

In Florida (4 votes), Louisiana (8) and South Carolina (7), reported returns favored Tilden, but election results in each state were marked by fraud and threats of violence against Republican voters. One of the points of contention revolved around the design of ballots. At the time parties would print ballots or "tickets" to enable voters to support them in the open ballots. To aid illiterate voters the parties would print symbols on the tickets. However in this election many Democratic ballots were printed with the Republican symbol, Abraham Lincoln, on them. The Republican-dominated state electoral commissions subsequently disallowed a sufficient number of Democratic votes to award their electoral votes to Hayes.

In the two southern states the governor recognized by the United States had signed the Republican certificates. The Democratic certificates from Florida were signed by the state attorney-general and the new Democratic governor those from Louisiana by the Democratic gubernatorial candidate those from South Carolina by no state official, the Tilden electors simply claiming to have been chosen by the popular vote and rejected by the returning board.

Meanwhile, in Oregon, just a single elector was disputed. The statewide result clearly had favored Hayes, but the state’s Democratic Governor, LaFayette Grover, claimed that that elector, just-former postmaster John Watts, was ineligible under Article II, Section 1 of the Constitution, since he was a "person holding an office of trust or profit under the United States". Grover then substituted a Democratic elector in his place. The two Republican electors dismissed Grover’s action and each reported three votes for Hayes, while the Democratic elector, C. A. Cronin, reported one vote for Tilden and two votes for Hayes. The two Republican electors presented a certificate signed by the secretary of state. Cronin and the two electors he appointed (Cronin voted for Tilden while his associates voted for Hayes) used a certificate signed by the governor and attested by the secretary of state. Ultimately, all three of Oregon’s votes were awarded to Hayes.

Hayes had a majority of one in the electoral college. The Democrats raised the cry of fraud. Suppressed excitement pervaded the country. Threats were even muttered that Hayes would never be inaugurated. In Columbus, somebody fired a shot at Hayes’s house as he sat down to dinner. President Grant quietly strengthened the military force in and around Washington.

The Constitution provides that "the President of the Senate shall, in presence of the Senate and House of Representatives, open all the [electoral] certificates, and the votes shall then be counted." Certain Republicans held that the power to count the votes lay with the President of the Senate, the House and Senate being mere spectators. The Democrats objected to this construction, since Mr. Ferry, the Republican president of the Senate, could then count the votes of the disputed states for Hayes. The Democrats insisted that Congress should continue the practice followed since 1865, which was that no vote objected to should be counted except by the concurrence of both houses. The House was strongly Democratic by throwing out the vote of one state it could elect Tilden.

Facing an unprecedented constitutional crisis, on January 29, 1877, the U.S. Congress passed a law forming a 15-member Electoral Commission to settle the result. Five members came from each house of Congress, and they were joined by five members of the Supreme Court. William M. Evarts served as counsel for the Republican Party. The Compromise of 1877 may have helped the Democrats accept this electoral commission as well.

The majority party in each house named three members and the minority party two. As the Republicans controlled the Senate and the Democrats the House of Representatives, this yielded five Democratic and five Republican members of the Commission. Of the Supreme Court justices, two Republicans and two Democrats were chosen, with the fifth to be selected by these four.

The justices first selected a political independent, Justice David Davis. According to one historian, "[n]o one, perhaps not even Davis himself, knew which presidential candidate he preferred." Just as the Electoral Commission Bill was passing Congress, the Legislature of Illinois elected Davis to the Senate. Democrats in the Illinois Legislature believed that they had purchased Davis’s support by voting for him. However, they had made a miscalculation instead of staying on the Supreme Court so that he could serve on the Commission, he promptly resigned as a Justice in order to take his Senate seat. All the remaining available justices were Republicans, so the four justices already selected chose Justice Joseph P. Bradley, who was considered the most impartial remaining member of the court. This selection proved decisive.

It was drawing perilously near to inauguration day. The commission met on the last day of January. The cases of Florida, Louisiana, Oregon, and South Carolina were in succession submitted to it by Congress. Eminent counsel appeared for each side. There were double sets of returns from every one of the States named.

The commission first decided not to question any returns that were prima facie lawful. Bradley joined the other seven Republican committee members in a series of 8-7 votes that gave all 20 disputed electoral votes to Hayes, giving Hayes a 185-184 electoral vote victory. The commission adjourned on March 2 two days later Hayes was inaugurated without disturbance.

The returns accepted by the Commission placed Hayes’s victory margin in South Carolina at 889 votes, making this the second-closest election in U.S. history, after the 2000 election, decided by 537 votes in Florida. It is not possible to conclude definitively what the result would have been if a fair election had been held without the violence and intimidation, throughout the South, that disenfranchised many African-Americans explicitly eligible to vote under the 15th amendment. [7] Nevertheless, in the likeliest fair scenario Hayes would have won the election with 189 electoral votes to Tilden’s 180 by winning all of the states that he did ultimately carry, plus Mississippi but minus Florida. A strong case can be made that South Carolina, Louisiana, and Mississippi, states with an outright majority African-American population, would have gone for Hayes since nearly all African-Americans during this time voted Republican (while nearly all whites in the South during this time voted Democratic). Florida, with a majority white population, would have likely gone to Tilden in a fair election. Clearly Hayes would have won appreciably more of the popular vote in a fair election, albeit arguably still not a plurality or majority.

Please take time to further explore more about U.S. PRESIDENTIAL ELECTION
OF 1876, COMPROMISE OF 1877, RUTHERFORD B. HAYES, SAMUEL J. TILDEN,
and the RECONSTRUCTION ERA OF THE U.S.
by accessing the Wikipedia
articles referenced below…

Referências

  • In 1793…
    Sam Houston is born near Lexington, Virginia.

    In 1807…
    The U.S. Congress passes a bill outlawing the importation of slaves into the country it will go into effect on Jan. 1, 1808.

    In 1836…
    The Republic of Texas declares its independence from Mexico. Texas is unique among the states by being the one of only a couple of states which, prior to statehood, had been an independent country due to the efforts and leadership of Sam Houston.

    In 1877…
    Despite Democratic candidate Samuel Tilden winning the popular vote in the U.S. presidential election of 1876, Republican Rutherford B. Hayes is declared the winner, surpassing Tilden by a single electoral vote. Hayes is inaugurated three days later
    .

    In 1917…
    Puerto Rico becomes a U.S. territory and its inhabitants U.S. citizens.

    In 1949…
    The Lucky Lady II, a B-50 Superfortress, becomes the first plane to fly nonstop around the world, refueling four times in the air along the way.

    In 1977…
    Jay Leno makes his debut as a guest comedian on The Tonight Show Starring Johnny Carson. Leno will take over full-time hosting duties from Carson in 1992.

Dates and events based on:

William J. Bennett and John Cribb, (2008) The American Patriot’s Almanac Daily Readings on America. (Kindle Edition)


2020: Native American woman to head Interior Department

Rep. Deb Haaland, a Democrat from New Mexico, is set to become the first Native American to head the Interior Department. It is a historic choice by President Joe Biden, who is expected to focus on environmental justice. Haaland tweeted: "A voice like mine has never been a Cabinet secretary or at the head of the Department of Interior."


Assista o vídeo: A Convenção 169 da OIT sobre Povos Indígenas e Tribais


Comentários:

  1. Devlyn

    Absolutamente concordo com você. Penso que é uma boa ideia.

  2. Ives

    Obrigado por uma explicação. Tudo simplesmente brilhante.

  3. Mir

    Vamos conversar.

  4. Marceau

    Há algo nisso. Obrigado pela informação, agora não cometerei esse erro.

  5. Elmoor

    Você provavelmente está enganado?

  6. JoJorr

    Parabéns, ideia brilhante e em tempo hábil

  7. Nejinn

    peça muito boa



Escreve uma mensagem